Violada Sertaneja


Das 20:00 às 21:00

A SEGUIR
Adoração
Das 21:00 às 22:00
+ VER PROGRAMAÇÃO COMPLETA
NOTÍCIAS | PROMOÇÕES
Paraná
Justiça condena mais quatro pela morte de ex-procurador de Chopinzinho

Era por volta das 21h30 desta terça feira (05) quando a juíza da 1a Vara Criminal da Comarca de Guarapuava, Helênica Valente de Souza Pinto leu as sentenças de quatro dos sete réus acusados pela morte do ex-procurador de Chopinzinho Algacir Teixeira Lima. Ele foi assassinado em março de 2015. O co-autor foi o ex-prefeito Leomar Bolzani, em prisão domiciliar. Outros dois envolvidos já foram condenados.

O júri popular que levou ao tribunal os réus João Rosa do Nascimento, Jeferson  Rosa do Nascimento, Darci Lopes Aquino (executor), e Geovane Baldissera , o “Pardal”, durou dois dias.

O Conselho de Sentença, composto por sete homens, deu a Geovane a pena maior. Coube a ele 20 anos de reclusão. Porém, de acordo com o advogado Tiago Xalão, um dos cinco que atuaram na defesa dos réus, a intenção é recorrer. “Vamos recorrer da aplicação de duas qualificadores: a promessa de remuneração, e impossibilidade de defesa da vítima. A defesa é caráter pessoal”. Geovane foi acusado de intermediar as negociações que culminaram no assassinato do ex-procurador que teve como mandante o ex-prefeito de Chopinzinho Leomar Bolzani. Ele cumpre o processo em prisão domiciliar.

A menor pena coube a Jeferson com 10 anos. Porém, ele está preso preventivamente há 2,8 anos. Restando o cumprimento de sete anos em regime semi-aberto. A sua participação no crime foi considerada de menor importância. Ele disse que apenas pegou uma carona com o seu irmão João da Rosa no noite do crime, não tendo participação direta no delito. João auxiliou na fuga do executor.

Tendo confessado que descarregou a arma contra a vítima, que morreu na frente de duas filhas pequenas, Darci Lopes Aquino foi condenado e vai responder pelo crime ficando preso por 16,6 anos em regime fechado.

Elvi Aparecida Haag Ferreira, a conselheira espiritual do ex-prefeito, conhecida como “macumbeira”, e seu esposo Nilton Ferreira, envolvidos no crime, já foram condenados a 15 anos de prisão cada um, pena que deverá ser cumprida inicialmente em regime fechado. O júri aconteceu em junho de 2016, também em Guarapuava. Resta agora o julgamento do ex-prefeito. Ainda não há data marcada para esse júri que também ocorrerá em Guarapuava.


Fonte: Rede Sul

Postado por Tiago Almeida
06/12/2017 às 08:03


   
Rádio Educadora AM - 1120 KHz ::
Av.Dep. Ivan Ferreira do Amaral Filho, 86 Fone: (42) 3635-1120 - Laranjeiras do Sul - PR